PF busca corpos em reserva indígena de Humaitá

A Polícia Federal intensificou nesta segunda-feira, 3, a busca por sinais dos três homens que teriam sido mortos pelos índios na Terra Indígena Tenharim Marmelos, em Humaitá, no sul do Amazonas. Uma viatura do Instituto Médico Legal (IML) da Polícia Civil de Porto Velho seguiu para a região, reforçando a suspeita de que teriam sido encontrados restos mortais na região. A travessia pela balsa do Rio Madeira, em Humaitá, foi fechada após a passagem de viaturas da PF. Até o início da noite, não havia confirmação sobre o encontro de corpos.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

03 de fevereiro de 2014 | 20h25

O advogado das famílias dos desaparecidos, Carlos Terrinha, disse ter recebido informações sobre o achado de restos humanos numa das áreas em que as buscas se concentravam, mas seria prematuro afirmar que os desaparecidos foram encontrados. O delegado da PF que comanda as buscas, Alexandre Alves, estava na reserva, próximo de Santo Antonio do Matupi, no km 180 da rodovia Transamazônica, mas o local não recebe sinal de celular. Cinco índios foram presos na semana passada, acusados de participação no sequestro e morte dos três homens - o professor Stef Pinheiro, o técnico Aldeney Salvador e o representante comercial Luciano Freire -, mas os corpos teriam sido ocultados.

Tudo o que sabemos sobre:
Humaitábuscas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.