PF apreendeu R$ 500 mil na campanha em Roraima

Na reta final das eleições para o segundo turno em Roraima, a Polícia Federal (PF) apreendeu R$ 488 mil que seriam supostamente utilizados para a compra de votos no Estado. Na primeira apreensão, na semana passada, os agentes federais encontraram R$ 238 mil com o prefeito de Caracaraí, Odilon Filho, que é aliado do governador e candidato à reeleição, Anchieta Júnior, do PSDB.

LOIDE GOMES, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 14h00

Na segunda apreensão, ocorrida na sexta-feira à noite, a Polícia Federal encontrou R$ 250 mil com dois empreiteiros também ligados ao candidato à reeleição Anchieta Júnior. Nos dois casos, os envolvidos prestaram depoimento e foram liberados, mas o dinheiro foi depositado em conta judicial para investigação de sua origem. No primeiro turno foram retidos R$ 2,8 milhões.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, a compra de votos é comum nas eleições de Roraima. Por conta disso, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pediu e a Polícia Federal enviou mais vinte agentes e cinco delegados para reforçar a segurança neste segundo turno, com a finalidade de coibir a captação ilícita de votos.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010campanhavotoscompraPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.