PF apreende mais de R$ 470 mil que pertenceria à candidata do Acre

Em depoimento, a polícia o homem informou que a quantia seria doada a uma emissora de rádio e televisão

Nayanne Santana, de O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2010 | 21h44

RIO BRANCO - A Polícia Federal do Acre informou nesta quarta-feira, 8, que apreendeu R$ 472,130 mil que estavam dentro de uma caixa de papelão na posse de um homem, cujo nome não foi revelado, na última segunda-feira. Em depoimento, a polícia o homem informou que a quantia seria doada a uma emissora de rádio e televisão, que tem como uma das sócias uma candidata a deputada federal, foi acumulada ao longo de quatro anos e seria era parte do faturamento de seu estabelecimento comercial situado no interior do Estado do Amazonas.

 

Foto: Divulgação

 

A Polícia Federal não divulgou o nome da empresa, mas a reportagem apurou que se trata da Rádio e Televisão Boas Novas que tem como sócia a missionária e candidata a deputada federal Antônia Lúcia Câmara, mulher do deputado federal pelo Amazonas, pastor Silas Câmara.

 

De acordo com a Polícia Federal, os fatos estão sendo investigados em sigilo e os nomes dos acusados foram preservados para não interferira nas investigações. O inquérito vai apurar se os acusados cometeram abuso de poder econômico, corrupção eleitoral e doação financeira não declarada na Justiça Eleitoral nas eleições deste ano.

 

O dinheiro foi depositado na Caixa Econômica Federal e encontra-se à disposição do Juízo da 10ª Zona Eleitoral.

 

Outro caso

 

Casos de suposto abuso de poder econômico e denúncias de compra de votos envolvendo o nome de Antônia Lúcia Câmara já foram destaque no Acre.

 

No dia 29 de agosto, a Polícia Federal foi acionada pela Justiça Eleitoral para apurar denúncia informando que cabos eleitorais do PSC, partido que a missionária faz parte, estavam distribuindo ordem de combustível para eleitores que participassem de uma carreata dos candidatos deputado estadual que apoiavam a candidata a deputada federal.

 

Na ocasião, foram presos em flagrante o pastor Antônio José da Silva Santana, Luiz Augusto da Silva Azevedo e Emmanuel Rodrigues de Souza. Os três seriam ligados à campanha da missionária Antônia Lúcia Câmara.

 

Na última sexta-feira, 4, a desembargadora Eva Evangelista, negou o pedido de liminar em habeas corpus feito pela defesa dos acusados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.