PF apreende 75 mil litros de combustível ilegal no AM

A Polícia Federal concluiu nesta quinta-feira uma operação de doze dias em municípios ao longo do rio Madeira no Amazonas, como Manicoré, Borba e Novo Aripuanã, em que foram apreendidos mais de 75 mil litros de combustível que estavam sendo comercializados ilegalmente. Foram 38 mil litros de gasolina, 31 mil litros de óleo diesel, 4,6 mil litros de álcool e cerca de 400 litros de óleo lubrificante.Durante a operação, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), que participou de uma das blitze com a PF, apreendeu em alguns dos postos flutuantes 21 animais silvestres, na maioria macacos e aves. Apenas uma pessoa foi presa por porte ilegal de arma, em Borba, a 150 quilômetros de Manaus, mas a PF não divulgou seu nome.O combustível, segundo a assessoria da PF, foi apreendido em flutuantes, postos e pontões (espécie de postos fluviais de venda de combustível nos rios da Amazônia). A PF agiu após denúncias de prefeitos e das polícias civil e militar, que não tinham estrutura para fazer as apreensões. Ainda segundo a assessoria, o combustível apreendido não tinha nota fiscal e poderia tanto ter sido comprado ilegalmente como roubado de balsas-tanques durante o transporte. Além do combustível, foram apreendidos 1,1 mil tambores de 200 litros e 125 galões de plástico para transporte de combustível. Também 1,1 mil botijões de gás de cozinha e 133 aparelhos eletro-eletrônicos sem notas fiscais. Foram encontrados em dois dos postos abordados duas espingardas calibre 16 e 30 caixas de munição, além de 4 motores de barcos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.