PF alega falta de condições para achar Jader

A Polícia Federal alegou falta de condições materiais para encontrar o ex-senador Jader Barbalho, que teve sua prisão preventiva decretada na última terça-feira. Apesar de ter informações de que ele estaria em Redenção, no sul do Pará, as buscas se concentraram em Belém, onde Jader tem um apartamento."A PF não tem estrutura necessária, como, por exemplo, helicóptero para as buscas", afirmou o superintendente em exercício da PF no Pará, Maurício Castelo Branco. O delegado não quis admitir que Jader é um foragido da Justiça. "Ele está tentando reverter o decreto de prisão preventiva", disse Castelo Branco. ?Foragido é um termo muito forte e normalmente é usado para quem foge da cadeia."O superintendente admitiu, entretanto, que está disposto a negociar a rendição do ex-senador. Seria negociado, por exemplo, o compromisso de evitar expor sua imagem à opinião pública.Nem mesmo um avião que decolou do aeroporto Val de Cães, onde Jader poderia estar, teve seus passageiros checados pela PF. O superintendente alegou que o Departamento de Avião Civil (DAC) em Belém não forneceu informações concretas sobre a aeronave. Pouco depois, surgiu a informação, não confirmada, de que o senador Ademir Andrade, candidato ao governo pelo PSB e aliado de Jader, estaria no vôo.Mas, desde terça-feira, a cúpula da PF já tinha uma certeza: não utilizaria o mesmo esquema de fevereiro, quando o ex-senador foi preso pela primeira vez e exibido com algemas para as televisões e jornais de todo País. Jader, caso seja encontrado, viajará para Cuiabá em vôo comercial, em vez de fazê-lo no avião Caravan da PF e não usará algemas. Por ter nível superior, ficará em cela especial na superintendência da instituição em Mato Grosso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.