PF aguarda envio de tornozeleira para libertar ex-assessor de Temer

Aparelho a ser usado por Rodrigo Rocha Loures só deve chegar no sábado à Superintendência da PF em Brasília

Julia Lindner e Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2017 | 21h25

BRASÍLIA - O ex-assessor especial do presidente Michel Temer e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) só deve sair da Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal (SRDF) a partir deste sábado, 1. Nesta sexta-feira, 30, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), converteu a prisão preventiva do ex-parlamentar em recolhimento noturno, entre outras medidas cautelares alternativas. Ele e Temer foram denunciados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Na noite de 28 de abril, Loures foi filmado por agentes da Polícia Federal, em ação controlada autorizada por Fachin, correndo numa rua de São Paulo carregando uma mala preta de propinas da JBS – 10 mil notas de R$ 50, somando R$ 500 mil.

Para sair da prisão, Loures terá de aguardar a chegada de tornozeleira eletrônica, prevista para o sábado, de Goiânia (GO). Formalmente, a PF não havia sido notificada da decisão do Supremo até a publicação deste texto.

"Para bem cumprir a decisão do STF de libertar o ex-deputado Rocha Loures apenas mediante a colocação de tornozeleira, a SRDF aguarda a chegada do equipamento. O aparelho de monitoramento deve chegar à SRDF apenas amanhã", diz nota divulgada pela assessoria de imprensa da PF. 

O advogado Cezar Bitencourt, responsável pela defesa de Loures, classificou como “lamentável” a ausência de tornozeleiras na superintendência da PF no Distrito Federal. “É uma vergonha, o cidadão não pode pagar por isso, mas vamos ser compreensivos”, comentou Bitencourt. “Esse material é indispensável hoje em dia”, completou.

Segundo o Estado/Broadcast Político apurou,  Loures deverá permanecer em Brasília, assim que for solto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.