PF agiliza indenização para campanha do desarmamento

Diante das queixas que têm chegado ao governo, a Polícia Federal baixou Portaria mudando a forma de pagamento e adotando outras medidas para facilitar as indenizações aos adeptos da campanha do desarmamento.Pela nova regra, não será mais exigida de quem for entregar sua arma a abertura de conta bancária ou indicação da conta de um terceiro para depósito da indenização. Doravante, basta que o interessado forneça seu nome e CPF e indique a agência onde deseja receber o pagamento, que será feito por Ordem Bancária.Com a mudança, o pagamento será feito pelo sistema Lista de Credor, o que permite sua agilização, segundo informou o chefe do Serviço Nacional de Armas, delegado Fernando Segóvia. O objetivo da portaria, conforme explicou, é acabar com o sentimento de insatisfação pelo não pagamento no prazo de 30 dias em alguns Estados, principalmente São Paulo. "Cumprir o prazo é uma questão de honra para a Polícia Federal que, com o novo sistema, espera corrigir possíveis erros".Ontem, já haviam sido recolhidas 112.629 armas nos postos da Polícia Federal e do Exército, além de ONGs, igrejas e entidades civis credenciadas no País inteiro. As dúvidas da população podem ser tiradas gratuitamente pelo número 0800-729-0038.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.