Petróleo, futebol e Argentina são destaques em desfile

O potencial petrolífero nacional, aseleção feminina de futebol e a presidente da Argentina,Cristina Kirchner, foram os destaques do desfile cívico-militarrealizado neste domingo em comemoração ao Dia da Independência,na Esplanada dos Ministérios. Os "valores do Brasil" foram o tema do evento. Emreferência aos recursos naturais do país, foi apresentada umaalegoria simulando uma torre de exploração de petróleo, cercadade crianças vestidas de petroleiros. Momentos depois, em alusão aos "valores do civismo", umaala de jovens passou caminhando atrás de uma bandeira daPetrobras. A estatal patrocina o Projeto Jovem Cidadão, do qualesses estudantes fazem parte. Desde que a Petrobras e seus parceiros descobriram petróleona chamada camada pré-sal, no ano passado, o governo passou aexplorar politicamente o assunto. O pré-sal é uma faixa em águas ultraprofundas da costabrasileira, do Espírito Santo a Santa Catarina, que pode conterbilhões de barris de petróleo, colocando o Brasil entre osmaiores produtores mundiais da commodity. Uma comissãointerministerial estuda o destino que será dado ao petróleo dopré-sal. Integrantes da seleção brasileira feminina de futeboldesfilaram na hora em que foram exaltados os "valores doesporte". As jogadores foram muito aplaudidas pela platéia,inclusive pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A equipeconquistou no mês passado a medalha de prata nas Olimpíadas dePequim. Outro destaque da cerimônia foi a homenagem feita àArgentina. A bandeira do país vizinho foi carregada pelosparticipantes do desfile em dois momentos. A cortesia teve justificativa. Neste ano, a presidente daArgentina, Cristina Kirchner, foi a convidada de honra dopresidente Lula. Em entrevista a jornalistas, o ministro da Defesa, NelsonJobim, destacou a importância da visita. "A presença dapresidente da Argentina mostra a integração entre Brasil eArgentina e sul-americana", afirmou. O desfile começou por volta das 9 horas. Cerca de trêshoras depois, após a apresentação de tropas e equipamentosmilitares, os dois presidentes deixaram o local. Cristina usouum vestido roxo. Já a primeira dama, Marisa Letícia, vestiu umacamisa verde, saia e chapéu brancos. Estiveram presentes ministros de Estado, os presidentes doSupremo Tribunal Federal (STF) e da Câmara dos Deputados,respectivamente Gilmar Mendes e Arlindo Chinaglia (PT-SP), alémdos comandantes das Forças Armadas e diplomatas estrangeiros. Ogovernador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, tambémparticipou das comemorações. Segundo o Palácio do Planalto, a infra-estrutura do desfilecustou aos cofres públicos 1,6 milhão de reais. Os gastos napromoção dos festejos do ano passado somaram 2,5 milhões dereais. A expectativa do governo era de que 50 mil pessoas fossem àEsplanada dos Ministérios, mas, de acordo com a Polícia Militardo Distrito Federal, o público foi de 35 mil. O governo estuda a possibilidade de transformar o desfileem um evento itinerante, fazendo com que nos próximos anos aprincipal cerimônia oficial da Semana da Pátria seja realizadaem diversas cidades do país. (Reportagem de Fernando Exman; Edição de Taís Fuoco)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.