Petróleo fecha em queda após corte de demanda

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta quinta-feira, após a Agência Internacional de Energia (AIE) reduzir sua projeção pata o consumo da commodity este ano. Na quarta-feira a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) já tinha cortado as suas estimativas.

Agência Estado

11 Abril 2013 | 16h57

O contrato de petróleo mais negociado, com entrega para maio, caiu US$ 1,13 (1,19%) e fechou a US$ 93,51 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo do tipo Brent para maio perdeu US$ 1,52 (1,44%), fechando a US$ 104,27. "Nos últimos dois dias nós tivemos notícias negativas sobre a oferta e a demanda de petróleo, que pressionaram os preços", comentou Matt Smith, analista de commodities da Schneider Electric.

A AIE reduziu nesta quinta-feira mais uma vez sua projeção para a demanda global por petróleo, mas alertou que riscos significativos de oferta continuam ameaçando o mercado. Em seu relatório mensal a agência cortou sua previsão para o crescimento da demanda pela commodity neste ano para 795 mil barris por dia (bpd), de 820 mil bpd estimados no mês passado. Na quarta-feira a Opep também reviu para baixo sua projeção para 2013, em 40 mil bpd, enquanto o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos EUA diminuiu sua perspectiva em 140 mil bpd.

Enquanto isso, o contrato de gás natural para maio ganhou US$ 0,05 (1,33%), fechando a US$ 4,139 por milhão de BTUs, o maior nível em 20 meses. A AIE anunciou uma queda de 14 bilhões de pés cúbicos nos estoques dos EUA na semana encerrada em 5 de abril. "Os estoques de gás natural estão no menor nível desde abril de 2011", comenta Smith, da Schneider Electric. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
mercado petróleo fechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.