Petrobras treina frentistas para situações de risco

A Petrobras começou hoje, por Brasília, a treinar frentistas de posto de gasolina para enfrentar situações de risco, como eventual incêndio em carro de cliente ou estouro da mangueira da bomba de combustível. "Normalmente, a primeira reação é sair correndo com medo de que tudo exploda. E essa atitude pode agravar as proporções do acidente", adverte o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Moacir Duarte."Se o motor pega fogo e o frentista foge, a bomba e o posto podem acabar incendiados", avisa o professor, idealizador do cursinho de quatro horas que inclui até simulação de incêndio. O frentista Mauro Caixeto Junior, que recebeu orientações, disse que "diante do inesperado" é natural que uns entrem em pânico por desconhecer o procedimento correto a seguir.Daqui a duas semanas, os frentistas de São Paulo também serão treinados. A idéia de realizar o curso surgiu com a resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que exige a preparação dos profissionais dos postos de gasolina para atuar contra incêndio e também em caso de derramamento de produtos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.