Petrobras tem ''apenas certa autonomia'', diz Lula em Honduras

Presidente diz que empresa pode atuar na prospecção de petróleo no país.

Denize Bacoccina, BBC

07 de agosto de 2007 | 20h10

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, em Honduras, que a Petrobras é uma empresa com "uma certa autonomia" e que quem indica os seus rumos é o governo."A Petrobras é uma empresa pública, com ações na bolsa, tem uma certa autonomia, mas apenas uma certa autonomia, porque quem indica a direção da Petrobras é o governo. Ainda bem", afirmou Lula, ao responder uma pergunta sobre a Petrobras em uma coletiva de imprensa, em Tegucigalpa.Lula disse que a empresa brasileira está disposta a participar dos estudos para prospecção de petróleo em Honduras.O presidente está em Tegucigalpa, na Honduras, na segunda parada de sua visita a cinco países da região, que começou no México, onde Lula chegou no domingo à noite.A visita de Lula a Honduras foi a primeira visita de Estado de um presidente brasileiro ao país, depois de mais de cem anos de relações diplomáticas. Oito acordos de cooperação foram assinados entre os dois governos, nas áreas de saúde, agropecuária e assistência jurídica.O governo de Honduras também deve receber assistência técnica do Brasil para produção de etanol e está interessado em investimento brasileiro em biocombustíveis. Vários empresários brasileiros do setor participam da comitiva, e viajam no avião de apoio ao presidente. "O Brasil está totalmente disposto a cooperar com Honduras tanto em etanol como em biodiesel", afirmou o presidente Lula na cerimônia de assinatura de atos, ao lado do presidente hondurenho, Manuel Zelaya.O presidente voltou a defender os biocombustíveis. "Para despoluir o mundo, os biocombustíveis serão inexoráveis", disse.Lula afirmou que o Brasil tem uma boa relação com Europa e Estados Unidos, mas tomou uma decisão no início do seu governo de diversificar as relações e fortalecer os laços com os países da América Latina.Com 7,5 milhões de habitantes e PIB per capita ajustado por poder de compra de US$ 3,1 mil ao ano (um terço do brasileiro), Honduras tem com os Estados Unidos a maior parte de suas trocas comerciais: 70% das exportações e 51,7% das importações.Com o Brasil, o intercâmbio no ano passado foi de apenas US$ 144 milhões, dos quais US$ 141 milhões foram exportações brasileiras, especialmente de óleos minerais, fumo, caldeiras de vapor, papel e carvão.O presidente hondurenho agradeceu o apoio do Brasil no perdão da dívida de Honduras com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), de US$ 1,3 bilhão. Antes, o presidente Lula havia lembrado que o país participou da iniciativa."Mais do que um gesto de solidariedade, foi um crédito de confiança na capacidade do povo hondurenho de encontrar soberanamente seu caminho", afirmou Lula, que foi aplaudido várias vezes durante a cerimônia de assinaturas de atos, no palácio do governo.De Honduras, Lula segue no fim da tarde desta terça-feira para Nicarágua, e depois para Jamaica e Panamá, em visitas de um dia em cada país.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.