Petrobras recua e blog só vai publicar o que sair na imprensa

Decisão ocorre após estatal receber críticas por antecipar perguntas de jornalistas antes de publicações

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

10 de junho de 2009 | 16h04

Após receber uma série de críticas, a Petrobras recuou nesta quarta-feira, 10, e informa que só vai publicar no blog as perguntas e respostas dos jornalistas após a publicação da reportagem no respectivo veículo. "Perguntas dos jornalistas e respectivas respostas da Companhia continuarão a ser publicadas no blog e, a partir de hoje, por volta das 0:00h do dia da publicação da matéria, data que normalmente é informada pelo jornalista", diz o blog.

 

A decisão da estatal foi criticada durante a semana porque antecipava listas de perguntas e respostas encaminhadas por jornais antes da veiculação das reportagens.

 

A Petrobras havia dito que a divulgação antecipada das perguntas tem como objetivo "dar transparência aos processos e não prejudicar o levantamento de fatos e dados de jornalistas".

 

Alvo de uma CPI no Senado, a estatal criou o blog para "divulgar, de forma completa e transparente, o posicionamento da companhia sobre as questões relativas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)".

 

O site é produzido pelos profissionais da empresa. Além de pretender ser um canal de comunicação da estatal em meio à pressão da oposição por causa da criação da CPI da Petrobras, o blog comenta e rebate as denúncias feitas pela imprensa. No blog, há sempre comentários referentes às reportagens publicadas sobre a estatal, com a íntegra das respostas enviadas aos repórteres.

 

 

Além do site, o blog da Petrobras também está no Twitter e conta com mais de mil seguidores.

 

PetroPerguntas

 

Na contramão do Blog Fatos e Dados, foi criado o PetroPerguntas, um espaço para que jornalistas enviem respostas ou não da estatal. "As conversas serão publicadas como postagens exatamente como foram enviadas", explica o site. O primeiro post traz a negativa da estatal sobre questões do jornalista a respeito de previdência complementar.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI da Petrobrasblog

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.