Petrobras gastou R$ 134 milhões com publicidade no 1º semestre, diz Goldman

Dados oficiais do governo divulgados nesta quarta-feira pelo deputado federal Alberto Goldman (PSDB-SP) mostram que a Petrobras gastou no primeiro semestre deste ano R$ 134,241 milhões com publicidade. O deputado divulgou o número ao mesmo tempo em que criticou o uso do dinheiro que, segundo ele, serve a interesses eleitorais. "Está muito claro que a campanha da auto-suficiência no petróleo foi parte de uma campanha eleitoral para promover a figura do presidente Lula", afirmou Goldman. Ele disse que esse fato não caracteriza ilegalidade, e sim imoralidade. "Nenhum governo sério vai gastar esse dinheiro senão para preparar a cabeça do eleitor para chegar à conclusão de que (a auto-suficiência) foi feita por Lula", disse o tucano. Ele considerou o gasto com publicidade excessivo para uma empresa que detém o monopólio e que, portanto, não concorre com nenhuma outra empresa no mercado. Goldman obteve os números por meio de um requerimento de informações da Câmara encaminhado ao governo. De acordo com os dados, três empresas receberam o bolo publicitário este ano: a Petrobras pagou à Intercontinental R$ 54,276 milhões, R$ 52,380 milhões foram para Duda e Associados e R$ 27,584 milhões para a F/Nazca. De acordo com dados que o deputado já havia coletado, em 2004, a Petrobras gastou R$ 429,239 milhões com publicidade. Em 2005, foram R$ 545,622 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.