Petrobras deve produzir energia elétrica

A Petrobras vai aumentar a utilização de sua infra-estrutura de geração de energia para poder liberar 60 megawats de energia elétrica para o sistema brasileiro até o mês que vem. O presidente da empresa, Henri Philippe Reichstul, disse que atualmente a empresa já está liberando 16 megawats do seu excedente de produção."A Petrobras pode escolher entre a geração própria ou pegar energia da rede para seus processos. Neste momento que o País atravessa, a Petrobras vai aumentar ao máximo sua produção própria para liberar energia elétrica para o País", informou.O volume de energia que será liberado pela Petrobras, no entanto, terá, de fato, pouca influência sobre o sistema elétrico. A capacidade de 60 MW equivale a pouco mais de 10% do que produz a Usina Nuclear de Angra 1 e menos de 0,5% do que é produzido pela hidrelétrica de Itaipu.O diretor de gás e energia Petrobras, Delcídio do Amaral Gomez, observa que, no médio prazo, a liberação de energia pode atingir até 90 megawats. "Temos de ajustar alguns processos industriais para obter ganhos na utilização de energia. Nos próximos meses todos estes ganhos serão repassados para o sistema elétrico", explicou. Gomez acredita que os ganhos virão principalmente das refinarias operadas pela Petrobras. "Acho que a Relan (Refinaria Landulpho Alves, na Bahia) tem um bom potencial de liberação de energia para o sistema", observou.A Petrobras realizou hoje cerimômia na qual foi distribuído o prêmio Petrobras de conservação de energia, concedido às unidades da empresas com melhor desempenho nesta área no ano passado.Gomez observou que a conservação de energia é uma preocupação constante da empresa e não está acontecendo apenas agora que o país está às portas de um racionamento. "Entre 1992 e o ano 2000 a Petrobras conseguiu economizar R$ 169 milhões em energia elétrica com o uso racional", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.