Petrobras deve perder US$ 986 mil por dia, diz analista

Com a paralisação da produção do navio-plataforma P-34, a Petrobras deve perder por dia US$ 986 mil, segundo o analista Luis Paulo Foggetti, da Fator Doria Atherino. Segundo comunicado da estatal, a produção dessa unidade é de cerca de 34 mil barris de óleo diários e 195 mil metros cúbicos de gás por dia. Devido à inclinação da P-34, a produção foi interrompida. A P-34 tem valor de mercado estimado em torno de US$ 200 milhões.Para Foggetti, o incidente gerou um clima de incerteza muito grande. Os temores vão desde um grave derramamento de óleo, que poderia afetar a imagem da companhia, até um afundamento da plataforma. Segundo o prefeito de Campos, Arnaldo Vianna, o acidente vai causar um prejuízo de R$ 3,7 milhões para o Estado do Rio, R$ 700 mil apenas para o município de Campos, em royalties do petróleo que deixarão de ser recolhidos. Os analistas e investidores estarão atentos à agilidade da estatal para recuperar a plataforma e substituir a produção que foi interrompida. Segundo analistas, esse é um acontecimento muito negativo para a estatal, que no ano passado viu outra plataforma, a P-36, afundar depois de explodir.O problema ocorreu em um momento em que as ações da Petrobras já estão sofrendo na bolsa com o "risco político" ? o mercado teme um controle de preços dos combustíveis pelo novo governo. De acordo com um especialista, o incidente mostrou que, além do risco político, a Petrobras possui um risco operacional, que deve começar a ser precificado pelos investidores.As ações da Petrobras iniciaram o dia com forte queda na Bovespa. As preferenciais chegaram a cair 4,97%, cotadas a R$ 35,21, mas desaceleram a queda e recuavam 2,97%. As ações ordinárias caíam 3,40%, a R$ 39,50. Os papéis refletem o problema com a plataforma P-34, que inclinou e corre o risco de afundar.Veja o especial sobre a P-34Especial sobre a P-36

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.