Petrobrás ainda não decidiu se pagará multa

O presidente da Petrobrás, Henri Phillippe Reichstul, disse que a empresa ainda não decidiu se pagará, sem recorrer, a multa de R$ 150 milhões aplicada pelo Instituto Ambiental do Paraná pelo vazamento ocorrido no Estado na última sexta-feira. "A multa foi enviada ao nosso departamento jurídico, que vai examinar o assunto", disse. O executivo negou que a Petrobrás tenha minimizado o vazamento nas informações transmitidas na sexta-feira.Inicialmente, a Petrobrás disse que havia ocorrido um vazamento de 1,2 mil litros de óleo diesel, mas posteriormente revelou que o vazamento fora próximo de 50 mil litros. "As informações sobre os 1,2 mil litros eram preliminares e depois constatamos que havia ocorrido um vazamento maior. A Petrobrás está convencida de que só terá excelência empresarial quando tiver excelência ambiental e não tem qualquer intenção de ocultar informações", disse Reichstul. O executivo informou que a empresa aumentou de US$ 1 bilhão para US$ 1,3 bilhão o seu orçamento para o Projeto Pegasu, destinado a implementar programas de excelência ambiental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.