Petrobras aciona plano de contingência

Em nota oficial distribuída no início da noite de hoje, a Petrobras reafirmou que o abalo da plataforma P-34 foi causado por uma falha no sistema elétrico, que não há registro de incêndio ou explosão e que todas 76 pessoas a bordo foram resgatadas a salvo. A empresa informou também que o plano de contingência já foi acionado, envolvendo nove barcos, helicópteros e especialistas. Eis a íntegra da nota:"Na tarde de hoje (dia 13/10), por volta das 15h30, houve uma falha no sistema elétrico da unidade de produção P-34 e adernamento da mesma. Não há registro de incêndio ou explosão.Como medida preventiva, a unidade de produção foi evacuada através das baleeiras, e todas as 76 pessoas que estavam a bordo naquele momento foram transferidas para as plataformas próximas.O plano de contingência da Bacia de Campos foi acionado, o que, em um primeiro momento, envolveu a mobilização de nove barcos, helicópteros e especialistas para apoio às atividades de controle da emergência.Os órgãos governamentais que controlam a atividade de petróleo no Brasil já foram informados da ocorrência.A unidade de produção P-34 está posicionada entre os campos de Barracuda e Caratinga, que ficam no sul da Bacia de Campos.A produção dessa unidade, de cerca de 34 mil barris de óleo diários e 195 mil metros cúbicos de gás por dia, foi interrompida."Veja o especial sobre a P-34Veja o especial sobre a P-36.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.