Petistas se dizem supresos com comissão do mínimo

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), disse que não sabia que haveria comissão mista para analisar a medida provisória que fixou o salário mínimo em R$ 260. Ele afirmou que estava "crente" que iria prevalecer o acordo que estava tentando fechar entre os partidos da Câmara para a votação das oito medidas provisórias que estão trancando a pauta. Entre os pontos do acordo estava a reivindicação da oposição de instalação da comissão especial. "Nós fomos atropelados pela montagem da comissão hoje e estamos tentando retomar o acordo a partir do fato consumado de que a comissão foi instalada", disse o presidente da Câmara. O líder do governo na Câmara, deputado Professor Luizinho (PT-SP), também se disse surpreendido com a instalação, pelos oposicionistass, de uma comissão mista para analisar a medida provisória que fixou o novo valor do salário mínimo em R$ 260,00. "Estamos até agora tentando entender o que aconteceu", admitiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.