Petistas são hostilizados por servidores

A bancada do PT na Câmara acaba de fechar questão em torno do relatório sobre a reforma da Previdência elaborado pelo deputado José Pimentel (PT-CE). Os deputados Luciano Zica (SP) e Walter Pinheiro (BA) disseram, na saída, que a bancada, por ampla maioria, fechou questão para votar o parecer do relator na comissão especial da Câmara que examina o assunto. Manifestantes cercaram as duas portas do Plenário 1, onde se realizou a reunião, xingando os deputados à saída e fazendo apitaço. O presidente do PT, José Genoino, saiu sob vaias, acusado de traidor e de "dedo-duro do Araguaia", numa referência à participação dele, no passado, de um grupo guerrilheiro que agiu naquela região do País. Genoino respondeu com os braços levantados, fazendo o V de vitória. Seguranças da Câmara contiveram os manifestantes para permitir a saída dos deputados. Zica e Pinheiro relataram, à saída, que não houve contagem dos votos, que apenas a minoria de esquerda do partido votou contra o fechamento de questão, mas que seus votos não chegaram a ser contados. Pinheiro saiu irritado da reunião, afirmando que não aceitaram debater nem discutir a proposta, e chutou um lixo usado como cinzeiro. Há manifestantes acenando com notas de dinheiro para deputados petistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.