Petistas reclamam de aliados de ACM ocuparem cargos federais

Os deputados estaduais do PT da Bahia fizeram hoje, durante encontro dos deputados estaduais em Brasília, um protesto ao ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, contra o fato de aliados do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) ocuparem cargos federais no Estado. Os deputados José Neto, Waldenor Santana e Sargento Isidório disseram que aliados de ACM ocupam cargos na Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Banco do Brasil (BB), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Aeroporto de Salvador, Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) e da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), além do Departamento Nacional de Infra-estrutura e Transportes (DNIT). "Vivemos uma contradição porque o governo de Fernando Henrique ajudou a derrubar parte da oligarquia baiana e agora ACM ocupa cargos no governo petista", acusou José Neto. "O carlismo está muito presente na administração federal". Segundo Neto, José Dirceu não chegou a conversar com os deputados baianos e apenas respondeu que eles estariam equivocados, além de estarem expondo o governo. O presidente do PT, José Genoino, disse que as mudanças de cargos já estão sendo feitas. "Não temos nenhum acordo com o Antônio Carlos Magalhães e não há nenhum compromisso de cargos", afirmou. Genoino disse ainda que alguns cargos não foram mudados porque são de carreira. "Isso é só pressa e falta de informação, pois alguns cargos de carreira exigem mais tempo para mudar, como está ocorrendo nas instituições financeiras, que não aceita políticos", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.