Ricardo Galhardo/Estadão
Ricardo Galhardo/Estadão

Petistas e líder de Revoltados On line trocam ofensas em hotel em Salvador

Abordado por dirigente, empresário ligado ao grupo anti-Dilma, hospedado no mesmo local onde PT fará congresso, nega provocação e reage: 'Se você quiser vamos para a porrada'

Ricardo Galhardo, Ana Fernandes e Vera Rosa, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 10h36

Atualizado às 10h54

SALVADOR - O empresário Marcello Reis, líder do Revoltados On Line, trocou ofensas com petistas que estão em Salvador para o 5º Congresso Nacional do partido na manhã desta quinta-feira, 11, durante o café da manhã no hotel onde será realizado o evento.

Reis está hospedado no mesmo hotel e tomava café por volta das 10h usando camiseta preta com a palavra "impeachment" quando o senador Paulo Rocha (PT-PA) o abordou. "Não é muita provocação você estar aqui?", questionou o senador. Com palavrões, Reis respondeu: "Provocação é de vocês. Não aguento mais pagar impostos para essa quadrilha do PT".

O ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira, integrante do diretório nacional do partido, escutou o palavrão e respondeu no mesmo tom com palavrões: "Ele está querendo aparecer", disse o ex-tesoureiro. 

A partir daí o clima esquentou e quase descambou para agressões físicas. "Você está querendo tomar porrada", disse Ferreira. 

"Se você quiser vamos para a porrada. Aguento você e mais dez", respondeu Reis. O senador Rocha então tentou contemporizar e tirou Ferreira do local. "Vamos sair porque o que ele quer é isso", argumentou.

Minutos depois Reis foi abordado pela gerência do hotel que pediu para que não houvesse confusão. "Estou conversando com um hóspede qualquer", disse o funcionário que não quis se identificar, antes de pedir que imprensa deixasse o local.

O movimento Vem Pra Rua prepara manifestação em uma praça do lado de fora do hotel e chegou a enviar material de divulgação para a imprensa. Rogério Chequer, líder do Vem Pra Rua, disse nessa quarta-feira, 10, que as manifestações são pacíficas e que não pretendia ter ninguém dentro do hotel Pestana. Ele afirmou, porém, que não poderia responder por outros grupos, como Movimento Brasil Livre e Revoltados Online, que podem apoiar o protesto.

A pedido do PT o Hotel Pestana reforçou a segurança. Foram colocadas grades no caminho que leva ao salão onde será o congresso. Questionado se faria algum protesto ou manifestação pessoal dentro do hotel, Marcello Reis respondeu apenas com uma risada. "Decidi vir ontem às 21h e peguei o voo das 22h20. Sabia que a cúpula petralha estaria aqui", disse agora pela manhã.

Tudo o que sabemos sobre:
PTRevoltados On Line

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.