Petistas criticam 'antipartidarismo' em protestos

A Juventude do PT afirmou, em nota divulgada na quarta-feira, 19, que a onda de protestos que tomou conta do País forçou o partido e o governo a "serem mais ousados" e disse que o "antipartidarismo" pregado pelos ativistas "flerta com o autoritarismo".

AE, Agência Estado

21 Junho 2013 | 09h09

"Essas marchas têm legitimamente pressionado nosso partido e nossos governos a serem mais ousados. Estas manifestações devem servir como um alerta acerca do mal-estar existente nas juventudes, nos setores populares, nos grandes centros urbanos", diz o texto.

A nota também faz uma crítica ao antipartidarismo que tem sido a marca dos protestos. "Não se sentir representado pelos partidos é um direito, mas o desrespeito àqueles que neles militam é tão autoritário quanto tratar as manifestações como caso de polícia", adverte a entidade petista na nota.

Na quinta-feira, 20, a militância do PT foi convocada pelo presidente nacional da sigla, Rui Falcão, para ocupar as ruas e celebrar a luta pelo transporte público.

Segundo os ativistas, o ato de militantes petistas seria uma provocação à manifestação do grupo, também marcada para ontem no centro da capital.

Na quarta-feira, 19, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o do Rio, Eduardo Paes (PMDB), foram obrigados a reduzir as tarifas de transporte público como única saída para atender às reivindicações.

"Diferente do que alguns possam pensar, voltar atrás e alterar uma decisão já tomada não é uma demonstração de fraqueza", afirma ainda a nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
protestos petistas antipartidarismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.