Petista vai às ruas nestas eleições para se cacifar

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, já avisou que participará das campanhas eleitorais deste ano. Empenhada em consolidar seu nome como possível candidata do PT e do governo à Presidência em 2010, ela deixou claro que não abre mão de subir nos palanques. "Nas horas vagas, todos nós, cidadãos brasileiros, devemos participar da campanha", afirmou, na sexta-feira. "Lógico, sou cidadã."Após solenidade em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou mensagem enviando ao Congresso projeto de isenção de impostos para cooperativas de interesse social, Dilma foi questionada se teria tempo para se dedicar às disputas nos municípios. Ela respondeu: "Nos sábados e domingos, a gente também é filho de Deus."Habitualmente avessa a entrevistas, a ministra dispensou o trabalho de assessores, que se empenhavam em empurrar e afastar jornalistas. terceiro andar: "Calma, calma", pediu. E ordenou: "Deixe eles falarem."Nas últimas semanas, a petista tem procurado demonstrar tranqüilidade em contatos com a imprensa. Evita se exaltar nas entrevistas, como ocorria no primeiro mandato de Lula, e durante as crises que atingiram a Casa Civil, como o escândalo dos cartões corporativos e o processo de venda da Varig. Ela foi aconselhada por pessoas próximas a sorrir e acenar para os jornalistas. Também sob orientação, agora posa para fotos com militantes e convidados do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.