Petista repudia ‘vazamento seletivo’; Temer não comenta

Dilma afirma que 'nunca negociou diretamente quaisquer pagamentos em suas campanhas eleitorais'

O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2017 | 19h00

BRASÍLIA - Em nota, a assessoria da ex-presidente Dilma Rousseff repudiou “o vazamento seletivo de trechos” do depoimento de João Santana, o que renova “a necessidade de rigorosa investigação pela Justiça Eleitoral”.

“Dilma Rousseff nunca negociou diretamente quaisquer pagamentos em suas campanhas eleitorais, e sempre determinou expressamente a seus coordenadores de campanha que a legislação eleitoral fosse rigorosamente cumprida e respeitada”, diz a nota.

A assessoria do presidente Michel Temer não comentou.

A defesa de Santana reiterou o “compromisso de colaborar com a Justiça” e lembrou que os depoimentos prestados “permanecem em sigilo”.

A Odebrecht informou que está colaborando com a Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.