André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Petista quer adiantar calendário e votar impeachment durante Olimpíada

Com a antecipação, o senador Lindbergh Farias (RJ) pretende chamar a atenção da mídia internacional, que estará cobrindo o evento, para o processo

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2016 | 17h16

BRASÍLIA - O líder da oposição, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), quer tentar uma nova estratégia para chamar a atenção da mídia internacional para o processo de impeachment. Ele vai sugerir à defesa da presidente Dilma Rousseff que adiante a entrega das alegações finais de forma que a votação final do processo aconteça ainda durante os jogos.

No calendário atual, o julgamento final do impeachment deve acontecer no plenário do Senado entre 24 e 26 de agosto, a Olimpíada se encerra no dia 21 do mesmo mês. 

A ideia de Lindbergh é que a defesa de Dilma use apenas uma das duas semanas dedicadas às alegações finais do processo. Nesse quadro, caso todos os demais prazos se mantivessem os mesmos, a votação final poderia acontecer entre 17 e 19 de agosto, semana de decisões Olímpicas.

"Precisamos chamar atenção para o que está acontecendo aqui. O mundo precisa saber. Durante os Jogos Olímpicos, toda a imprensa internacional vai estar no Brasil e a imprensa no exterior sempre esteve do nosso lado", disse Lindbergh. 

Segundo o petista, ele ainda não chegou a conversar com o defensor da presidente, José Eduardo Cardozo, e não sabe dizer se a defesa vai concordar com a estratégia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.