Petista que votar contra reforma será expulso

O secretário nacional de organização do PT, Sílvio Pereira, afirmou neste sábado que os chamados radicais serão expulsos do partido caso não recuem nas críticas às reformas e ao governo Lula. "Se não recuarem das opiniões e das ações que têm encaminhado contra o governo, não tenho a menor dúvida de que será aplicada a pena máxima, e a pena máxima é a expulsão", afirmou.Além disso, segundo Pereira, o parlamentar que for expulso do partido será convidado a renunciar ao mandato, para que um suplente assuma.Pereira disse que os deputados João Batista de Oliveira Araújo, Babá (PT-PA), e Luciana Genro (PT-RS), e a senadora Heloísa Helena (PT-AL) estão "extrapolando" nas críticas. Para ele, as audiências na Comissão de Ética do PT, que estão começando hoje, darão a oportunidade para que os parlamentares recuem ou façam uma autocrítica.Em Brasília, o presidente do PT, José Genoino, afirmou que a decisão sobre os radicais será tomada apenas depois de votação das reformas. "Está tudo em aberto. A conduta dos parlamentares é que vai determinar o tipo de punição", disse Genoino, ao chegar para o encontro nacional com vereadores e deputados estaduais do PT.Segundo ele, a próxima reunião do diretório, nos dias 12 e 13 de julho, servirá para o PT fechar questão sobre as reformas. "Nossa proposta é clara, o direito de crítica e opinião é sagrado no PT, como também é sagrado votar de acordo com as posições da bancada", disse o presidente petista. "O caminho eles é que escolhem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.