Petista não será punido por criticar forma de governar de Lula

Apesar de ter dito que a forma de governar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "vergonhosa", "superada", "velha" e "criadora de clientelismo", o deputado estadual Raul Pont (PT), candidato derrotado à Prefeitura de Porto Alegre, não será punido. "É uma opinião individual com a qual não concordamos. Ele tem o direito de se expressar. Não haverá punição", disse o presidente do PT, José Genoino.As opiniões de Pont, no entanto, foram todas rebatidas por Genoino. "Não posso concordar com nada do que o Pont falou. O governo Lula está mudando o Brasil. Nós negociamos com a sociedade, com o Congresso, com os movimentos sociais. O governo Lula inovou muito no Brasil e isso é motivo de vaidade para todos nós". Genoino disse ainda que na reunião do diretório nacional Pont não quis se manifestar. Lá era o fórum apropriado. Ele preferiu falar por entrevistas.Raul Pont, que pertence à ala radical Democracia Socialista (DS), não obteve apoio integral de Chico Alencar (PT-RJ), espécie de porta-voz dos setores esquerdistas do PT. "Vergonhoso é muito forte", disse Alencar. "Diria que às vezes somos colocados em situações constrangedoras por causa da atuação de alguns membros da equipe de governo".Quanto à opinião de Pont, de que a forma como Lula governa é criadora de clientelismo, Alencar fez também algumas ressalvas: "Não foi o governo Lula quem inventou o clientelismo. Ele não está é sabendo se livrar dele".O deputado Ricardo Zarattini (PT-SP) discordou totalmente da avaliação de Raul Pont. "O governo do presidente Lula é motivo de orgulho para o Brasil. É totalmente inovador. Veja a política externa e o comércio externo. Agora temos uma política industrial, geração de empregos, crescimento econômico e um programa social que distribui renda", disse ele, num discurso afinado com o do Palácio do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.