Petista diz ser vítima de represália por causa da Abin

O ex-deputado e advogado Luiz Eduardo Greenhalgh (PT) afirmou ser vítima de represália porque "descobriu a ação da Agência Brasileira de Informações (Abin) no caso" que levou à prisão Daniel Dantas. De fato, em telefonema em que conversa com o chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, o petista relata a ação de um agente no Rio que estaria seguindo o executivo Humberto Braz, ligado ao Opportunity.Em nota, Greenhalgh se explica: "Reafirmo que agi nos limites da profissão de advogado. Todas as conversas que tive com qualquer pessoa sobre esse caso foram, como está na moda dizer, absolutamente republicanas."Sigmaringa Seixas, advogado e também ex-deputado pelo PT, reagiu com indignação aos grampos da PF e às conclusões dos policiais. "Estão malucos. Também pediram a prisão de uma jornalista porque ela publicou uma matéria. Conheço o Luiz Eduardo há mais de 30 anos. Temos história política e como advogados juntos", justificou."Não me lembro de ele me pedindo isso, mas, e se tivesse, qual o problema de achar que eu sou melhor para falar sobre determinado assunto, determinado inquérito que possamos estar trabalhando juntos? Qual o problema? Espantoso é gravar conversa entre dois advogados e depois surgirem transcrições maldosas. Isso é que é espantoso. Estamos vivendo um Estado policial", acusou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.