Petista critica José Dirceu e direção do PT

O deputado João Fontes (PT-SE), ameaçado de expulsão pelo PT, ocupou a tribuna da Câmara na tarde desta terça-feira e fez um discurso com críticas ao ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu e à direção de seu partido que, segundo ele, não lhe deu oportunidade de defesa. Em resposta à intervenção do deputado Paulo Bernardo (PT-PR), que questionou seu discurso e lhe desejou sorte em outro partido, Fontes afirmou que não se surpreendia. ?Não esperava outro discurso. O deputado faz parte da tropa de choque, da Gestapo montada pelo governo?, disse. Em outro ponto do discurso Fontes foi mais direto em suas críticas a Dirceu. ?Não nasci para ser escangalhado, enquadrado, estalinizado para que seja violentada minha consciência. Não tem José Dirceu com aquela caderneta do alto do Planalto que mande sua tropa de choque fazer com que o deputado João Fontes mude suas convicções?, disse.Fontes contou que Paulo Bernardo já havia lhe perguntado se ficaria com ele ou com a esquerda do PT, do deputado João Batista de Araújo (PT-PA). ?Disse-lhe que prefiro ficar com o Babá do que com os babões?, disse Fontes, provocando risos. A deputada Luiza Erundina (PSB-SP), que já foi punida pelo partido quando integrava o PT, manifestou solidariedade a Fontes, classificando de ?draconiana e autoritária? a decisão do PT de não dar direito de defesa ao deputado. Ela disse que tinha restrição ao método adotado por Fontes, mas que o discurso dos chamados radicais corresponde a tudo que o PT sempre defendeu no Congresso. Fontes reafirmou sua disposição de votar contra a proposta do governo de reforma da Previdência. O deputado pode ser expulso do PT porque divulgou uma fita com imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 1987, atacando mudanças na Previdência e chamando o então presidente José Sarney, hoje aliado do governo, de ladrão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.