Pessuti substitui aliados de Requião no secretariado

O governador do Paraná, Orlando Pessuti (PMDB), anunciou hoje mais cinco integrantes do novo secretariado, com algumas alterações importantes no quadro que era mantido enquanto Roberto Requião (PMDB) era o governador. Uma das principais mudanças é a saída do secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari. Fiel aliado de Requião, Delazari chegou a renunciar ao cargo vitalício no Ministério Público do Estado para assumir a Secretaria desde 2003. Em seu lugar entra o coronel da reserva da Polícia Militar Aramis Linhares Serpa.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

13 de abril de 2010 | 15h12

Pessuti disse que fez convite para Delazari assumir um cargo de assessor especial, mas ainda não tinha recebido resposta. Também acompanhando Requião de longa data, o secretário de Comunicação Social, Benedito Pires, foi substituído por Ricardo Canzian. O secretário dos Transportes de Requião, Rogério Tissot, deixou o cargo, que será ocupado por Mário César Stamm Júnior. O secretário de Planejamento é Alan Jones, ocupando o lugar de Nestor Bueno, enquanto a Ciência e Tecnologia será comandada por Nildo José Lubke. A secretaria estava vaga desde o fim de março.

"Estamos promovendo os remanejamentos, as substituições que nós estendemos necessárias para que possamos dar ao nosso governo a celeridade, a rapidez com que ele precisa agir", disse Pessuti, que sempre tem se declarado leal a Requião.

Em férias, o ex-governador postou na noite de ontem, no twitter, sem fazer qualquer referência a Pessuti: "Quer conhecer o vilão, dê o bastão". Ontem, ele afirmou na mesma rede social: "Se o Pessuti não se viabilizar em trinta dias, nosso PMDB deve costurar uma aliança que garanta as linhas básicas de nosso governo". Pessuti é pré-candidato do PMDB ao governo do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.