Pesquisas apontam desejo de mudança, diz Campos

O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, minimizou nesta terça-feira, 10, o seu desempenho na ultima pesquisa Datafolha, quando no levantamento nacional, divulgado na última sexta-feira, 6, registrou 7% das intenções de voto, contra 34% da presidente Dilma Rousseff (PT) e 19% do tucano Aécio Neves. "A essa altura o importante é ler o sentido que as pesquisas estão apontando e o sentido é de mudança. O sentido é um vento bom", afirmou.

CARLA ARAÚJO E ISADORA PERON, Agência Estado

10 Junho 2014 | 14h09

A pesquisa Datafolha avaliou também o desempenho dos postulantes ao Palácio do Planalto no Estado de São Paulo. Nessa mostra, divulgada ontem, a presidente Dilma Rousseff tem 23% das intenções de voto, Aécio Neves soma 20% e Campos 6%, tecnicamente empatado com o pastor Everaldo (PSC), com 4%, e o senador Magno Malta (PR), com 3%.

Campos destacou ainda que ele e o candidato tucano Aécio Neves aparecem com números semelhantes em São Paulo em uma simulação de segundo turno contra Dilma. "Isso mesmo tendo um nível de conhecimento diferenciado" afirmou. Nesta projeção de segundo turno em São Paulo, o tucano venceria Dilma por 46% a 34% e o ex-governador de Pernambuco por 43% a 34%.

Para o ex-governador, quando a campanha "começar efetivamente" o cenário deve mudar. "Quando começar a campanha de televisão, nas mídias sociais, nos debates, a gente vai ter um quadro que vai se delineando lá para setembro, então vamos olhar os números quantitativos", disse.

Mais conteúdo sobre:
eleições Datafolha Eduardo Campos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.