Pesquisa não condiz com as ruas, diz Marina

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, disse hoje, em visita a Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre, que embora não seja de "brigar com pesquisas", os números não condizem com a mobilização que sente nas ruas. "Estamos muito maiores do que aparece nas pesquisas", afirmou a candidata, que disse contar com o apoio espontâneo dos eleitores e não dos representantes da "velha política". "Temos uma coisa que eles não têm (apoio popular)."

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

04 de setembro de 2010 | 20h14

Marina cumpre agenda de campanha, pela primeira vez como presidenciável, a sua terra natal. Pela manhã esteve em Rio Branco, onde tomou café da manhã com parentes e em seguida inaugurou três comitês domiciliares. À tarde, Marina foi para Cruzeiro do Sul, onde inaugurou outro comitê e concedeu entrevista a uma rádio local. Ela deve fazer ainda uma visita ao mercado municipal da cidade e participar o lançamento de um livro sobre sua biografia na cidade.

A candidata disse que é fundamental sua vinda ao Acre porque voltará fortalecida para o segundo turno. "As pessoas podem não dizer, mas na hora de votar, vão escolher alguém que se parece com eles", disse se referindo às pesquisas.

*A repórter viajou a Cruzeiro do Sul à convite da campanha.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010Marina Silvapesquisas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.