Karel Navarro/AFP
Karel Navarro/AFP

Peru investiga ex-presidente por propina recebida da Camargo Corrêa

Alejandro Toledo enfrenta nova acusação após, no começo do ano, ter sido investigado por receber US$ 20 milhões da Odebrecht

O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2017 | 08h57

A Procuradoria Geral do Peru está investigando o ex-presidente Alejandro Toledo por supostamente ter recebido pelo menos US$ 3,9 milhões em propina da Camargo Corrêa pela construção de uma rodovia. Toledo, que governou o país entre 2001 e 2006, já é investigado por ter recebido US$ 20 milhões da Odebrecht.

++ Peru oferece recompensa por informações sobre paradeiro de ex-presidente

De acordo com os procuradores, a Camargo Corrêa teria pago a propina a Toledo por meio de uma offshore, com o dinheiro indo parar na conta de um amigo do ex-presidente.  A reportagem tentou entrar em contato com a construtora e Toledo, mas não obteve sucesso. No passado, o peruano negou ter recebido pagamentos ilegais.

O Peru está tentando a extradição de Toledo dos Estados Unidos por causa do caso relacionado à Odebrecht. Em fevereiro, o presidente Pedro Pablo Kuczynski pediu a Donald Trump que deportasse Toledo. O ex-presidente foi um ativista a favor da democracia, que liderou protestos de rua cujos esforços derrubaram Alberto Fujimori do poder em 2000.

(Com Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.