Karel Navarro/AFP
Karel Navarro/AFP

Peru investiga ex-presidente por propina recebida da Camargo Corrêa

Alejandro Toledo enfrenta nova acusação após, no começo do ano, ter sido investigado por receber US$ 20 milhões da Odebrecht

O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2017 | 08h57

A Procuradoria Geral do Peru está investigando o ex-presidente Alejandro Toledo por supostamente ter recebido pelo menos US$ 3,9 milhões em propina da Camargo Corrêa pela construção de uma rodovia. Toledo, que governou o país entre 2001 e 2006, já é investigado por ter recebido US$ 20 milhões da Odebrecht.

++ Peru oferece recompensa por informações sobre paradeiro de ex-presidente

De acordo com os procuradores, a Camargo Corrêa teria pago a propina a Toledo por meio de uma offshore, com o dinheiro indo parar na conta de um amigo do ex-presidente.  A reportagem tentou entrar em contato com a construtora e Toledo, mas não obteve sucesso. No passado, o peruano negou ter recebido pagamentos ilegais.

O Peru está tentando a extradição de Toledo dos Estados Unidos por causa do caso relacionado à Odebrecht. Em fevereiro, o presidente Pedro Pablo Kuczynski pediu a Donald Trump que deportasse Toledo. O ex-presidente foi um ativista a favor da democracia, que liderou protestos de rua cujos esforços derrubaram Alberto Fujimori do poder em 2000.

(Com Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.