Perto das eleições, cai número de conflitos por terras

A proximidade das eleições está levando os movimentos de sem-terra a reduzirem suas atividades. Levantamento parcial sobre conflitos por terra, divulgado ontem pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), mostra que o número global de ocorrências baixou de 547 no período de janeiro a julho de 2009 para 365 no mesmo período deste ano.

AE, Agência Estado

02 de setembro de 2010 | 10h17

O número de famílias envolvidas, segundo o levantamento, baixou de 47.739 para 33.413. Analisadas separadamente, as invasões de terras tiveram uma queda de 35%, variando de 200 nos primeiros sete meses do ano passado para 131 neste ano.

O número de assassinatos em decorrência dos conflitos pela posse da terra baixou quase pela metade, passando de 13 para 7. A tendência, a julgar pelo ocorrido em outros anos eleitorais, é que os números continuem baixando nos próximos meses, até o final do período eleitoral.

A redução das invasões e dos acampamentos acaba tendo reflexos em outras ocorrências. Em 2009 foram registrados 16 casos de expulsão de propriedades rurais, atingindo 800 famílias. Em 2010, são 10 ocorrências, envolvendo 653 famílias. Em relação ao número de famílias despejadas pelo Judiciário, foram 52 casos, com despejo de 6.844 famílias, em 2009, e 44 ocorrências envolvendo 3.792 famílias, em 2010. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.