Pertence: aposentadoria não tem relação com mensalão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence negou que tenha antecipado a aposentadoria - só completa 70 anos em novembro - para evitar a análise da denúncia que envolve amigos petistas supostamente envolvidos com o esquema do mensalão. Na sua última sessão, ele disse que vai assistir pela TV Justiça o julgamento do pedido de abertura de ação penal contra os supostos participantes, marcado para o dia 22. "Fiquei essas duas semanas resolvendo os últimos processos, não me guiei por esse ou aquele julgamento", afirmou.Sepúlveda Pertence chorou na sessão de hoje ao ouvir o discurso do ministro Celso de Mello, agora o decano do STF. Pertence lembrou das "brigas" com outros ministros nos 18 anos que ficou no tribunal. "Sinto imensa e antecipada saudade", disse. "Sentiremos muita e muita saudade", disse a presidente do STF, Ellen Gracie, com a voz embargada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.