Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Persio Arida será coordenador de equipe econômica da campanha de Alckmin

Interlocutores próximos ao governador confirmaram o nome de ex-presidente do BC; Giannetti e Nakano vão atuar como colaboradores na campanha

Renata Agostini, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2018 | 10h02

O economista e ex-presidente do Banco Central (BC) Persio Arida será o coordenador da equipe econômica do governador Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa pela Presidência da República. A informação foi confirmada pelo Estado com interlocutores próximos ao tucano. 

++ Pré-candidatos buscam agenda anticrise para disputa presidencial do ano que vem

++ Alckmin elogia DEM e admite ‘múltiplas’ chapas

Em Brasília, na terça, 9, Alckmin disse que o nome já estava definido, faltava apenas “conversar com a noiva”. Portanto, o anúncio oficial ficou marcado para a semana que vem.

Outras possibilidades de “noiva” eram os economistas Roberto Giannetti e Yoshiaki Nakano, da FGV-SP. Os dois vão atuar como consultores e colaboradores de Alckmin durante a campanha. Giannetti, que é próximo do governador, confirmou ao Estado que atuará como colaborador da campanha do tucano à presidência. 

 

No mesmo evento, o governador voltou a falar sobre seu principal mote na campanha: emprego e renda. Ele também antecipou o juros baixo e o câmbio flutuante como medidas econômicas prioritárias de uma possível gestão. 

Segundo fontes, o nome de Persio foi definido em dezembro do ano passado. Em outubro, o Estado havia noticiado aproximação entre os dois.  Segundo Giannetti, Arida terá destaque na equipe, que reunirá outros economistas renomados. “Não há nada formalizado ainda, mas posso sim confirmar que Persio será o personagem central da equipe econômica do candidato Geraldo Alckmin", disse à reportagem.

Procurados, Persio e Alckmin não quiseram se manifestar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.