'Pernambuco merece mais', diz Dilma no Twitter após agenda no Estado

Presidente parafraseou o slogan de seu provável adversário em 2014, Eduardo Campos, que afirma que 'é possível fazer mais e bem feito'

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

17 Dezembro 2013 | 18h46

Brasília - Pouco depois de participar de evento ao lado do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), a presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 17, na sua conta pessoal no microblog Twitter, que "Pernambuco merece mais". O comentário remete ao slogan de Campos, seu potencial adversário nas urnas em 2014, que afirma: "É possível fazer mais e bem feito".

"Pernambuco merece mais. Merece mais emprego. Mais mobilidade urbana. Hoje anunciei investimento de mais R$ 1,9 bilhão para implantar o VLT da Avenida Norte, para 5 corredores de ônibus e para criar o Corredor Fluvial Sul, o 3º que implantamos na capital", escreveu Dilma no Twitter.

"Com estas novas obras de mobilidade que anunciamos hoje, meu governo está investindo em transporte coletivo em Pernambuco R$ 5,7 bilhões", prosseguiu.

Dilma viajou a Ipojuca na manhã desta terça para participar de cerimônia de conclusão das obras da P-62 no Estaleiro Atlântico Sul. No Twitter, exaltou a decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "fazer renascer a indústria naval brasileira". "Muitos duvidaram. Muitos criticaram. O meu governo continuou e expandiu essa decisão", comemorou.

Diplomático. No encontro com o governador de Pernambuco, Dilma e Eduardo Campos adotaram uma postura diplomática e evitaram críticas. No começo de seu discurso no Estado, a presidente chegou a agradecer Campos e destacou o "o alto nível das relações" entre ambos. O governador de Pernambuco disse ainda ter pela presidente um "respeito muito grande", pois tem Dilma como "a brasileira honrada que ajudou a construção do Brasil que temos hoje". "Que minhas palavras de agradecimento sejam extensivas a um outro grande brasileiro que nos aproximou, nosso querido presidente Luiz Inácio Lula da Silva", completou Campos.

O partido liderado por Campos, o PSB, fazia parte da gestão de Dilma Rousseff, mas rompeu com o governo federal em setembro, abandonando os cargos que ocupava na gestão Dilma, devido ao interesse de Campos de se lançar à Presidência em 2014.

Confira as manifestações de Dilma na rede social:

 

Mais conteúdo sobre:
Dilma PE Twitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.