Peritos refazem rota de avião de Campos antes de queda em Santos

Trabalhos de reconstituição com mapeamento em 3D da área foram retomados na manhã desta sexta-feira, 15, no Boqueirão

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 09h06

Santos - Agentes da Polícia Federal e peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) retomaram na manhã desta sexta-feira, 15, o trabalho de mapeamento em 3D da área onde caiu o jato onde estavam o ex-governador Eduardo Campos e outras seis pessoas. O objetivo é tentar reproduzir o traçado exato que o Cessna fez antes da queda, no Boqueirão, em Santos.

Uma das possibilidades investigadas é se a aeronave colidiu com alguma edificação antes de cair. Testemunhas e pilotos da Base Aérea do Guarujá relatam ter visto fogo nas turbinas do jato momentos antes da queda. O trabalho dos peritos e agentes deve durar até o início da noite e a expectativa é que dentro de 10 dias consigam elaborar o mapa com a trajetória.

Nessa quinta-feira, 14, agentes da PF percorreram as ruas ao redor do ponto de impacto em busca de câmeras de vigilância que pudessem ter gravado imagens do momento da queda. A PF não confirmou se a busca deu resultados positivos.

As partes da aeronave que interessam para os investigadores já eram levadas nessa quinta para Brasília. Partes do motor do avião foram para uma oficina em São Paulo. A caixa-preta também começou a ser analisada pelo Cenipa.  O equipamento tem capacidade para gravar duas horas de conversa entre as pessoas que estavam na cabine do avião e também as realizadas pelos pilotos com as torres de comando e controle.

Mais conteúdo sobre:
eleiçõesEduardo Campos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.