Perillo nega em CPI ter repassado dinheiro a jornalista

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), negou nesta terça-feira, na CPI do Cachoeira, ter feito qualquer pagamento de dinheiro ao jornalista Luiz Carlos Bordoni durante a campanha de 2010. Responsável pelos programas de rádio de Perillo desde 1998, Bordoni fez a acusação em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, dizendo que o repasse foi feito no gabinete de governo.

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 de junho de 2012 | 12h40

Perillo disse que tinha por hábito receber jornalistas, mas jamais "realizou qualquer operação financeira ou pagamento a quem quer que seja". Segundo ele, todos os repasses eram feitos pelo coordenador de campanha (ele não citou o nome). "Nunca foi feito pagamento ao jornalista em período eleitoral", disse.

O governador não comentou diretamente outra acusação feita por Bordoni, a de que sua filha recebeu, via uma empresa de fachada ligada ao contraventor Carlinhos Cachoeira, R$ 45 mil para saldar dívidas de campanha. Perillo afirmou que o único pagamento feito a Bordoni foi registrado na sua conta de campanha, no valor de R$ 33 mil em favor de uma empresa do jornalista.

Tudo o que sabemos sobre:
CPICachoeirajornalista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.