Perillo é alvo de duas representações no TRE-GO

O governador eleito de Goiás, Marconi Perillo, é alvo de duas representações protocoladas hoje no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) pela Procuradoria Regional Eleitoral. Perillo é responsabilizado por ser beneficiário de prática ilegal.

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

15 Dezembro 2010 | 15h41

A primeira representação contra o governador eleito é por conta da conduta da prefeita de Valparaíso de Goiás, Leda Borges Moura. Segundo o procurador regional eleitoral Alexandre Moreira Tavares, em evento realizado pela prefeitura no dia 30 de agosto, em comemoração aos quatro anos de existência da Lei Maria da Penha, Leda utilizou bens e serviços de servidores públicos em prática de campanha eleitoral em favor de Perillo, Carlos Alberto Leréia, deputado federal e candidato à reeleição, e Sônia Chaves, deputada estadual eleita. Leréia e Chaves também foram incluídos na representação.

A segunda representação contra Perillo é por conta da conduta do prefeito de Itumbiara, José Gomes, que teria atuado ativamente nas eleições de 2010 como apoiador de Perillo e também das candidaturas ao Senado de Demóstenes Torres e Lúcia Vânia e de Jovair Arantes para deputado federal e Álvaro Guimarães para deputado estadual. Além do governador eleito, os demais candidatos também são alvos da representação.

Gomes, durante a inauguração da Escola Pública Municipal de Tempo Integral Juca Andrade, no dia 1 de outubro, fez propaganda política de seus candidatos durante o evento da prefeitura. Além disso, um veículo com adesivos dos candidatos ficou estacionado em frente ao palco do evento. Caso as representações da Procuradoria Regional Eleitoral sejam consideradas procedentes pelo TRE-GO, os envolvidos podem ser multados.

Mais conteúdo sobre:
representação TRE-GO Marconi Perillo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.