Perillo confirma à PF que Lula sabia do mensalão

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), afirmou hoje, em depoimento à Polícia Federal, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia da existência do mensalão, mesada que teria sido paga a partidos parlamentares em troca de apoio ao governo.O depoimento foi determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), dentro do inquérito em que 40 parlamentares e autoridades do governo Lula estão denunciados por corrupção, uso de caixa 2 e formação de quadrilha. Indagado se o presidente tinha conhecimento do esquema, Perillo foi enfático: "Eu o avisei", disse. Perillo reafirmou o teor de declaração, dada por escrito ao Conselho de Ética da Câmara, segundo a qual o deputado Sandro Mabel (PL-GO) ofereceu à deputada Raquel Teixeira (PSDB-GO) mesada de R$ 30 mil e bônus de R$ 1 milhão para que ela deixasse o partido e entrasse na base do governo. Mabel foi absolvido da acusação, mas Perillo insistiu que não só Raquel, como outros parlamentares, foram alvos de tentativa de suborno, mas não revelou os nomes dos demais. O ex-governador confirmou que relatou o problema pessoalmente a Lula, durante uma visita do presidente a Goiás e em outras ocasiões, informalmente, no Palácio do Planalto. Por falta de provas de sua participação, o presidente foi excluído da denúncia que o procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, ofereceu originalmente contra 40 acusados de pertencerem ao esquema, que seria comandado pelo ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu e operado pelo empresário Marcos Valério de Souza. Mas agora, as declarações de Perillo serão somadas a outras diligências e depoimentos que estão sendo tomados para que o Ministério Público Federal decida se inclui o presidente ou se o mantém livre da denúncia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.