Pereira: Força Sindical não integra proposta para previdência

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, negou neste Domingo que a central integre grupo de entidades empresariais e de trabalhadores que entregarão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva proposta de modelo para a Previdência Social. Em nota, Paulo Pereira diz estranhar a informação, afirmando que a Força Sindical jamais foi consultada sobre o assunto.Eis a íntegra da nota assinada pelo sindicalista:NOTA FORÇA SINDICALCausou-nos estranheza a matéria divulgada neste domingo no jornal O Estado de S. Paulo intitulada "Empresários se mobilizam por reforma na Previdência".Queremos esclarecer:1 - A Força Sindical jamais foi consultada sobre o assunto e tinha total desconhecimento das propostas divulgadas pelo Jornal O Estado de S. Paulo, edição de 26 de novembro de 2006; 2 - Lamentamos e repudiamos que o nome da central sindical tenha sido divulgado como signatária de uma proposta que consideramos absurda; 3 - Ao contrário do divulgado, a direção da Força Sindical nunca negociou ou ouviu do Sr. Thomás Tosta de Sá tais considerações; 4 - Ressaltamos que não vamos aceitar nenhuma reforma na previdência que venha retirar direitos dos trabalhadores; 5 - Não aceitamos, em hipótese alguma, a desvinculação do reajuste do valor do salário mínimo das aposentadorias e o aumento da idade para a concessão de aposentadoria; 6 - A Força Sindical e demais centrais sindicais devem pedir nos próximos dias uma audiência com o Ministro da Previdência para discutir as propostas dos trabalhadores; 7 - Entendemos que qualquer mudança que possa vir a ocorrer deve ser amplamente discutida com representantes de toda a sociedade; 8 - Na proposta da Força Sindical constam: fim dos privilégios, aumento da fiscalização para acabar com a inadimplência e corrupção, uma política de recuperação do poder compra dos aposentados e que a contribuição previdenciária passe da folha de pagamento para o faturamento das empresas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.