Alex Silva | Estadão
Alex Silva | Estadão

'Entrei para ajudar Dilma', diz Lula a manifestantes na Paulista

Durante ato pró-governo em São Paulo nesta sexta, ex-presidente afirmou que oposição está 'atrapalhando Dilma a governar'

Marcia Furlan e Karla Spotorno, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2016 | 20h35

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou por volta das 20h seu discurso para as 80 mil pessoas - segundo a Polícia Militar - que tomaram a avenida Paulista em São Paulo nesta sexta-feira, 18. Lula afirmou que perdeu "várias eleições", mas em nenhum momento foi "para a rua protestar contra quem ganhou", afirmou, destacando que "tem gente neste País que fala em democracia da boca para fora".

"Faz um ano e três meses que eles (a oposição) estão atrapalhando a presidenta Dilma a governar", diz Lula. "Tentar antecipar eleições é um golpe contra a Dilma. Lutamos para conquistar a democracia e não vamos aceitar", afirmou, para, em seguida, entoar o grito de ordem "Não vai ter golpe" junto com os manifestantes. "Nós lutamos para derrubar o regime militar e não vamos aceitar golpe", disse.

Lula afirmou que os manifestantes que foram à Paulista na noite desta sexta "são aqueles que produzem o pão de cada dia do brasileiro" e que "sabem o que é subir um degrau na vida". "As pessoas que estão aqui sabem o que é para um jovem sem esperança fazer um curso técnico", afirmou.

Ao finalizar o discurso, Lula pediu para os manifestantes pró-governo não aceitarem provocações, a fim de evitar confrontos. "Tem gente que prega a violência contra nós todo dia", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.