Perda de valor da Petrobras é a maior entre empresas da América Latina

Empresa perdeu US$ 56,2 bilhões de seu valor em bolsa desde o final de 2009.

Fabrícia Peixoto *, BBC

24 de agosto de 2010 | 15h45

Uma das cinco maiores petrolíferas de capital aberto do mundo e protagonista na exploração da camada pré-sal, a Petrobras vem passando por uma fase difícil.

Um levantamento feito pela consultoria Economatica com 751 empresas de capital aberto da América Latina mostra que a companhia brasileira foi a que mais perdeu valor de mercado desde o início do ano.

No dia 23 de agosto, a empresa valia US$ 143,1 bilhões em bolsa - uma perda de US$ 56,2 bilhões frente aos US$ 199,3 bilhões registrados no final de 2009.

O valor de mercado de uma empresa depende de quanto o mercado estaria disposto a pagar por essa companhia naquele momento e está baseado no valor de suas ações.

Segundo o professor Weber Amaral, da Fundação Instituto de Administração (FIA), são dois os principais motivos de tamanha desvalorização: o acidente da BP no Golfo do México e as incertezas com relação à capitalização da Petrobras.

No caso da BP, a Petrobras acabou sendo atingida indiretamente. "O acidente acendeu o alerta no mercado sobre os perigos da exploração em águas profundas, que é o caso do pré-sal", diz o professor.

Por sua vez, a operação financeira de capitalização da companhia brasileira, que já foi adiada uma vez e agora está prevista para o dia 30 de setembro, ainda está envolvida em uma nuvem de indefinições.

Uma delas é o preço do barril de petróleo que servirá como base para a emissão de novas ações.

Incertezas como essa, além do fato de o Brasil estar em pleno período eleitoral, ainda fazem alguns analistas duvidar de que a operação será mesmo realizada no próximo mês.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
petrobrasvalorbolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.