Penta, a bezerra clonada, morre em Jaboticabal

A bezerra Penta, o primeiro bovino clonado a partir do material genético de um animal adulto, em experiêencia feita por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Jaboticabal (SP), na região de Ribeirão Preto, morreu de septicemia (infecção generalizada). A morte ocorreu na segunda-feira, mas só foi divulgada nesta sexta-feira. Penta recebeu este nome por causa da conquista do pentacampeonato de futebol pela seleção brasileira à conquista do título mundial pela seleção brasileira de futebol, na Ásia. Ela nasceu nasceu em 11 de julho, com 42 quilos, na própria universidade. A pesquisa foi coordenada por Joaquim Mansano Garcia. A equipe que acompanhava o desenvolvimento da bezerra, no Hospital Veterinário da Unesp, ainda faz exames complementares sobre a causa da morte, que, inicialmente, demonstrou similaridade com os motivos descritos na literatura especializada sobre animais gerados por produção in vitro e clonagem. Penta, que foi gerada a partir da célula retirada do rabo de uma vaca de Goiânia, foi a única fertilização bem-sucedida entre 19 embriões implantados em quatro vacas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.