Peluso vota pela condenação de Valério e ex-sócios

Henrique Pizzolato, Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz recebem 7º voto contrário

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

29 de agosto de 2012 | 16h25

O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou pela condenação do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato por todos os crimes de que é acusado no processo do mensalão. Votou também pela condenação do publicitário Marcos Valério e os antigos sócios dele Ramon Hollerbach e Cristiano Paz pelos crimes de corrupção ativa e dois peculatos no caso envolvendo contrato com o Banco do Brasil. É o sétimo voto contrário a esses réus.

Peluso considerou que houve desvio de dinheiro público de recursos do Banco do Brasil para abastecer o esquema de distribuição de dinheiro montado por Valério. Para o ministro, os recursos do Visanet pagos a agências de Valério tinham como origem recursos que seriam do BB. Ele considerou ainda ter havido desvio de recursos em relação ao chamado bônus de volume porque a agência deveria ter devolvido o dinheiro ao banco.

Com esses argumentos, Peluso votou pela condenação de Pizzolato por dois peculatos, corrupção passiva e lavagem de dinheiro e de Valério e os ex-sócios nos crimes de dois peculatos e corrupção ativa.

O ministro seguiu ainda os colegas votando pela absolvição de Luiz Gushiken, ex-ministro da Comunicação Social. O Ministério Público já tinha recomendado essa absolvição.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaojulgamentoPelusoValério

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.