Peluso não comenta decisão da PGR sobre caso Palocci

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, negou-se a comentar a decisão do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de arquivar as representações contra o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.

FELIPE RECONDO, Agência Estado

07 de junho de 2011 | 14h07

Ao deixar uma audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Peluso disse que não cabe a ele fazer juízo de valor sobre o parecer do procurador-geral. "Não faço nenhuma avaliação, porque não sou revisor das decisões dele. Eu não me meto em política", afirmou.

Caso encontrasse indícios de crimes cometidos por Palocci, a Procuradoria-Geral da República (PGR) poderia abrir uma investigação contra o ministro no Supremo. Com o arquivamento das representações de oposicionistas, Palocci será investigado apenas por improbidade na Procuradoria da República no Distrito Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.