Pelo Facebook, Dilma volta a criticar Gilmar Mendes sobre caso Aécio

Antes, presidente afastada tinha dito que não são todos os ministros do STF que têm a posição "visivelmente militante" do juiz

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2016 | 18h14

Brasília - Em uma espécie de "tréplica", a presidente afastada Dilma Rousseff publicou no Facebook nesta sexta-feira, 20, um trecho da entrevista que concedeu ao jornalista Glenn Greenwald, no qual ela faz críticas à postura do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. O vídeo já tinha ido ao ar nesta quinta, com a entrevista completa.

Ao ser perguntada sobre a suspensão das diligências no inquérito que investiga o senador Aécio Neves (PSDB-MG), Dilma afirmou achar "estranha" a suspensão. O inquérito foi autorizado por Gilmar Mendes e teve as diligências suspensas 24 horas depois. "Pelo que eu saiba, nenhuma ação teria sido suspensa até então, nenhum ação de pessoas investigadas pela Lava Jato", disse.

A presidente afastada disse ainda que Mendes é apenas um dos 12 integrantes do STF, e que nem todos têm a mesma posição "visivelmente militante" do juiz. "Acho que no Brasil nós não podemos ter dois pesos e duas medidas. Quando se investigar, que se investiguem todos. Ninguém pode ser poupado da investigação", defendeu.

O ministro Gilmar Mendes, também presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ironizou a crítica da presidente Dilma Rousseff sobre a suspensão das diligências no inquérito que investiga o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O inquérito foi autorizado por Gilmar Mendes e teve as diligências suspensas 24 horas depois.

"Posso fazer uma ironia sobre a presidente Dilma? Vou só falar sobre a presidente Dilma nos autos", afirmou Gilmar Mendes, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.