Pefelistas José Jorge e José Agripino querem ser vice de Alckmin

O PFL decidiu formalizar em maio a coligação com o PSDB, mas a escolha do vice para a chapa de Geraldo Alckmin à Presidência da República continua em impasse. O presidente do partido, senador Jorge Bornhausen (SC), ganhou na consulta interna do partido, obtendo mais de 70 votos. Como Bornhausen está fora da disputa, o impasse continua nas mãos dos dois principais candidatos: o líder no Senado, José Agripino (RN), e o senador José Jorge (PE). A preferência ficou com José Jorge, que obteve mais de 50 votos, dez a mais do que Agripino. Bornhausen disse que mostrará os números à Executiva Nacional do PFL nesta quinta-feira. Mas, por causa do racha, está sendo pressionado a mudar de idéia, para evitar constrangimentos ao líder e mais conflitos internos. Nesta quarta-feira, Bornhausen teve a primeira conversa com os dois senadores. José Jorge justificou-se lembrando que seu mandato termina este ano e que já abriu mão da disputa pela reeleição para o Senado em favor do ex-governador de Pernambuco Jarbas Vasconcelos. Argumentou, além disso, que seu Estado tem quase seis milhões de eleitores.Apesar das desvantagens de ser de um estado com menos de dois milhões de eleitores - o Rio Grande do Norte - e ter mais quatro anos de mandato, José Agripino deixou claro que deseja o cargo de vice. Ressaltou que tem apoio interno e está disposto a lutar. Para resolver o impasse, propõe que seja convocado o mesmo colégio eleitoral que Bornhausen consultou - deputados, senadores, governadores e presidentes de diretórios regionais - e que o nome seja escolhido em votação secreta.Antes de resolver o impasse do vice, Bornhausen pretende assinar com o PSDB, na primeira semana de maio, um documento de propostas de governo, incluindo mudanças na política econômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.