Peemedebista e empresa negam ter qualquer relação

Ministro afirmou, em nota, que não tem conhecimento da investigação no STF

Andreza Matais, Talita Fernandes e Fábio Fabrini, O Estado de S. Paulo

16 de maio de 2015 | 17h56

O ex-ministro e senador Edison Lobão (PMDB-MA) disse não ter “nenhuma” relação com o Diamond Mountain Capital Group, a não ser o fato de ter recebido representantes da holding “em audiência oficial no Ministério de Minas e Energia” para tratar de assuntos relacionados ao “setor energético”. O ministro afirmou, em nota, que não tem conhecimento do pedido de investigação no STF.

O advogado Marcos Costa afirmou que é “empregado” da Diamond Mountain, embora figure como sócio nos registros de empresas do grupo. Por telefone, ele primeiro negou qualquer relação com o grupo. Depois, afirmou: “Trabalho aqui, sou funcionário”. Ele desligou o telefone ao ser questionado sobre a relação da Diamond com Lobão.

Diamond Mountain informou não ter relação com Lobão. O grupo citou dois encontros com o ex-ministro, em 2011 e 2012, a fim de tentar obter incentivos para investimentos na cadeia produtiva de combustível. O advogado Marcio Coutinho negou que tenha atuado em favor de Lobão e que o ex-senador tenha qualquer vínculo com a Diamond. Os fundos de pensão Petros (Petrobrás) e Funcef dizem que não chegaram a aplicar nada em projetos da Diamond. O Postalis confirma seu investimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Edison Lobão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.